Prof. Rômulo participa da pré-conferência de Educação dos Pimentas

Ocorreu no último Sábado, 19, a Pré-conferência Regional de Educação do Pimentas, esse evento corresponde a uma importante etapa da Conferência Municipal de Educação, que tem como objetivo a elaboração do texto do Plano Municipal de Educação – PME. Na oportunidade foram eleitos os delegados para a Conferência Magna e também foram feitas as emendas ao documento-base do PME.

O Ver. Prof. Rômulo participou em todos os momento da atividade, em sua fala de abertura chamou a atenção pra necessidade de se pensar um novo paradigma pra educação, defendeu uma educação libertária em substituição ao modelo educacional opressor vigente, de modo que a escola seja um ambiente de construção e não uma ambiente onde impera a obrigação.

Ainda nesse sentido ele propôs uma reflexão sobre quais são as possibilidades de contribuição que a juventude do Cursinho Comunitário Pimentas pode dar para que se pense uma nova educação em Guarulhos.

O Cursinho Comunitário Pimentas foi presença majoritária na Pré-Conferência, discutindo ativamente a formulação de políticas públicas para a educação em diversos eixos, tais quais: Financiamento da Educação, Gestão democrática e controle social, Ensino de Jovens e Adultos, Ensino Médio, Ensino Superior e Educação Socio-ambiental.




Você pode deixar um comentario, or trackback from your own site.

6 respostas to “Prof. Rômulo participa da pré-conferência de Educação dos Pimentas”

  1. Arcelino disse:

    “defendeu uma educação libertária em substituição ao modelo educacional opressor vigente”

    Achei bem interessante a tese. Quais são os seus desdobramento acerca dessa defesa e gostaria de saber se existe alguma proposta já construída para servir como exemplo.

  2. Arcelino disse:

    “O Ver. Prof. Rômulo… defendeu uma educação libertária em substituição ao modelo educacional opressor vigente”

    Achei bem interessante a tese. Quais são os seus desdobramento acerca dessa defesa e gostaria de saber se existe alguma proposta já construída para servir como exemplo?

  3. Arcelino,

    Inicialmente devemos partir de dois pressupostos que são inerentes a essa afirmativa, o primeiro deles corresponde a ideia de educação libertária, como sendo uma educação libertadora, libertadora no sentido de garantir o livre desenvolvimento das potencialidades do aluno, sobretudo no que diz respeito à avaliação que ele faz do mundo, ou seja, a educação deve garantir que o aluno olhe para o mundo e o compreenda observando suas discrepâncias e tendo sobre elas uma postura crítica e muitas vezes de enfrentamentc; o segundo pressuposto é o de que o modelo de educação vigente é opressor, pois é fundamentado na verticalidade, na obrigatoriedade, e muitas vezes as condições em que a educação pública se encontra é desmotivante para os alunos, pois não corresponde à realidade deles.
    Bem Arcelino, gostaria de esclarecer que uma educação libertária não corresponde a uma educação onde não exista organização, mas sim a uma educação em que a organização que a envolve caminhe no sentido de incentivar o empoderamento e a autonomia
    Quanto ao exemplo, creio que você possa observar o Cursinho Comunitário Pimentas que caminha no sentido de garantir espaços de reflexão acerca do mundo e de formação crítica, quanto a referencial teórico acerca desse modelo, sugiro que dê uma olhada na linha pedagógica da abordagem crítico social e também na linha freireana.
    Na conferência de educação os alunos do Cursinho Pimentas, discutiram amplamente a educação em seus mais diversos níveis, com intervenções valiosíssimas, esse é certamente um exemplo de uma educação libertária e promotora da emancipação social.

  4. Arcelino disse:

    Estou a 6 anos no Cursinho Comunitário Pimentas e sei bem a respeito do seu funcionamento, você é novo no Mandato? Também deveria saber que sou educador e compreendo um pouco melhor sobre o que você escreveu e te indico um livro muito bom e de leitura rápida, acho que terá tempo para ler “A educação para alem do Capital” Istvan Mészáros.
    Quando fiz a pergunta, gostaria que ficasse claro para outros leitores qual a intencionalidade do Mandato do Professor Rômulo frente aos desafios que precisamos enfrentar, desdobrando isso para que essa proposta possa impulsionar outras ações e não sirva somente como propaganda utópica de véspera de eleição.
    Também estava na conferência dos cursinho e achei que os alunos estavam sendo utilizados para ampliar o volume dos expectadores e sem propor, de fato, suas próprias ideias, assim reproduzindo o que o Rômulo quer ouvir “curso de medicina em Guarulhos”, de qualquer maneira parabéns assessor pelas suas reflexões e você Rômulo, o que pensa?

  5. Fernando disse:

    Neto.

    Acho que você confundiu dois eventos diferentes, o evento que você participou não foi a Pré-conferência de educação, foi a Audiência Pública Livre dos Cursinhos Comunitários que ocorreu no CEU Paraíso, a Pré-conferência ocorreu no Sábado passado na Escola Dorcelina.
    Acho que talvez você esteja sendo um pouco injusto tanto com os alunos quanto com o Rômulo, porque pra Audiência Pública Livre os alunos da salona se reuniram na minha aula, dividiram-se em grupos e fizeram propostas, inclusive algumas delas que o Rômulo acha difíceis de se realizar como, por exemplo, a criação de um Conselho ou Associação dos Cursinhos.
    Na Pré-conferência que aconteceu no Sábado, os alunos dividiram-se em eixos de discussão lá na pré-conferência mesmo e discutiram diversas questões, o grupo que eu participei por exemplo que foi o de Gestão Democrática e Controle Social, o Cursinho fez interferência no sentido de colocar como meta do Plano Municipal de Educação que o Conselho Municipal de Educação tenha mais representantes dos grêmios estudantis,e que as escolas incentivem a formação destes grêmios, algumas pessoas discutiram o Ensino Fundamental, outras a Educação Básica e apenas um grupo discutiu o Ensino Superior.
    Penso ainda que a demanda do Curso de Medicina em Guarulhos não é uma demando do Rômulo ou do Mandato, é uma demanda de todo o nosso coletivo e quando a gente faz parte de um grupo é importante que se questione as demandas prioritárias, mas quando o coletivo decide todos devemos defender aquela proposta, se somos contra o melhor a fazer é propor pro coletivo uma revisão daquela proposta, argumentar com relação a ela.
    Não sou do Mandato, mas gostaria de convidá-lo a participar com a gente da Conferência Magna de Educação nos dias 2, 3 e 4 de Dezembro, tenho certeza que você como educador tem muitas contribuições pra dar pro Plano Municipal de Educação. O Cursinho conseguiu eleger uma delegação de alunos que terão direito a voto na Conferência Magna, nós marcaremos uma reunião na semana que vem, gostaria que você participasse e contribuísse com propostas.

    Valeu! E desculpa o texto longo.

  6. Fernando disse:

    Só um adendo, participar da Conferência com a gente do Cursinho!

    Abs

Deixe um comentário


Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto