Prof. Rômulo cobra do Poder Público a instalação clínicas públicas de recuperação de dependentes químicos

Prof. Rômulo fala sobre clínicas de tratamento na Câmara

Prof. Rômulo fala sobre clínicas de tratamento na Câmara

O Vereador Prof. Rômulo, em discurso ontem (10 de outubro) na tribuna da Câmara Municipal, cobrou do Poder Executivo maior atenção ao problema da dependência química na nossa cidade, pois o trabalho realizado pela Secretaria da Saúde ainda está muito longe de atender satisfatoriamente a necessidade da população, já que o problema do crack e outras drogas é cada vez maior.

O Vereador condenou ações recentes que a Secretaria da Saúde vem realizando em comunidades terapêuticas existentes na cidade, pois, apesar de esses equipamentos funcionarem muitas vezes de forma precária, são a única alternativa existente para tratamento de pessoas que sofrem com a dependência química, já que o Poder Público não oferece ainda esse serviço.

Essas comunidades terapêuticas são clínicas de recuperação que funcionam graças a ações voluntárias, são muitas vezes mantidas através de doações e ações assistenciais realizadas por entidades religiosas e outros movimentos sociais, não recebendo nenhum tipo de apoio do Poder Público.

O único serviço que a Prefeitura oferece hoje para atendimento ao dependente químico é o CAPS AD – Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, mas que atende ainda um número muito insuficiente de usuários, também não sendo realizadas internações nesse equipamento. Nos casos em que se faz necessária a internação, as famílias têm que recorrer às comunidades terapêuticas, muitas vezes inclusive em outros municípios.

O Prefeito Almeida anunciou há mais de um ano a implantação da primeira clínica pública para tratamento de dependentes químicos na cidade (Link http://romulopt.com.br/?p=2473). Na sessão de ontem da Câmara Municipal, o Vereador Prof. Rômulo também apresentou um requerimento de informação questionando o Executivo Municipal sobre qual o prazo para início e término das obras de construção/instalação da clínica prometida pelo Prefeito.

Segundo o Prof. Rômulo, que também é coordenador de cursinho pré-vestibular comunitário: os cursinhos existem por causa da ineficiência da educação pública; da mesma maneira, as comunidades terapêuticas existem por conta da omissão do Poder Público no que se refere ao tratamento de dependentes químicos.



Você pode deixar um comentario, or trackback from your own site.

Deixe um comentário


Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto