Prefeito Almeida promete realizar manutenção urgente na Casa da Juventude

Um grupo de alunos e voluntários do Cursinho Comunitário Pimentas participou ontem, dia 11/12, da inauguração do PEV (Ponto de Entrega Voluntária) do Pq. Jurema. Na oportunidade, eles reivindicaram ao Prefeito Sebastião Almeida a imediata reforma da Casa da Juventude, um equipamento público, sob responsabilidade da Prefeitura de Guarulhos, onde funciona o Cursinho no Conjunto Marcos Freire.

Conforme descrito aqui neste blog anteriormente, assim como diversos outros equipamentos públicos, o prédio da Casa da Juventude encontra-se em total estado de abandono, com a segurança e conforto dos usuários prejudicada devido à falta de manutenção.

O Prefeito Almeida mais uma vez se comprometeu com os alunos em dar uma solução urgente ao problema. Segundo o Prefeito, será iniciada em breve a manutenção do equipamento, sobretudo no que se refere à segurança, como o conserto de portas, portões, sistema de alarme e reparos na parte elétrica e iluminação, que estão muito comprometidas.

Agora o Cursinho fica no aguardo  das obras prometidas pelo Prefeito para poder continuar realizando o trabalho, que já é feito no local há 10 anos, com mais segurança e conforto.




Você pode deixar um comentario, or trackback from your own site.

Uma resposta to “Prefeito Almeida promete realizar manutenção urgente na Casa da Juventude”

  1. JVReis disse:

    Indo além do caso de roubo que desencadeou toda essa necessidade de manutenção:

    O trabalho de manutenção do CAJU/CCP é feito no máximo a cada ano, e são arrumadas as janelas, telhas e maçanetas eventualmente quebradas através do ano. Fora isso sempre aparam o mato que cresce de tempos em tempos.

    A maioria dos danos ocorre no final do ano: bombas – daquelas de mercearias que vendem rojões – são estouradas nos telhados, provavelmente por crianças brincando na rua.

    Por outro lado, as paredes são pichadas desde sempre, e desde que entrei no CCP em 2007 nunca vi nenhum trabalho de pintura, exceto por trabalhos amadores de pintura e grafitti feitos pelos estudantes que faziam parte das atividades do ProJovem em 2009 e 2010.

    Outro problema é a iluminação, que também desde a época que entrei no CCP carece de qualidade, sendo que na sala utilizada para as aulas é usada uma fiação improvisada, com problemas na iluminância (quantidade de luz no ambiente), que fica em excesso, criando reflexos que atrapalham os estudantes na leitura das lousas. O mesmo acontece durante os dias de Sol forte.

    Sol forte que torna esta mesma sala muito quente. Em dias frios, ocorre justamente o oposto: a sala fica extremamente fria.

    A falta de segurança não só provoca roubos, como também o uso da CAJU, durante a madrugada, para encontros sexuais diversos.

    Depois do processo de ocupação desses últimos meses, algumas situações devem ter passado por mudanças até positivas. Mas se há uma coisa que é necessária é uma reforma no local, para que se use o CCP como um espaço sociocultural.

Deixe um comentário


Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto