Políticas Públicas de Juventude em debate no Espaço do Mandato

No último sábado, dia 07/05 houve no Espaço do Mandato no Parque Alvorada, a palestra “Políticas Publicas de Juventude. Balanço e novos desafios”, ministrada pelo sociólogo e gestor de políticas públicas Alexandre Piero.

Pós-graduado em políticas para a juventude e membro do Conselho Nacional de Juventude, Piero falou para um público formado em sua maioria por alunos de cursinhos pré-vestibulares comunitários e de ensino médio da rede pública. Em sua primeira fala ele explicou o que são políticas públicas  no geral e o que são políticas públicas voltadas para a juventude. Ele explicou que enquanto a opinião do jovem é levada muito em conta na esfera privada (é só notar o quanto de publicidade que é direcionada a esse público ou o quanto de atenção que os jovens recebem da mídia televisiva com produtos e programas voltados para eles) na esfera pública ela não é levada a sério, sob o pretexto de que o jovem é muito inexperiente.

Para Piero, o jovem não deve “pedir licença” para que sua voz seja ouvida pelo poder público. Deve se impor e fazer valer os seus direitos e para a isso é que são importantes as conferências de juventude, pois elas servem como pontes entre o governo e a sociedade civil, e através delas o jovem pode começar a se inserir na política, ter voz ativa e pressionar o poder público para ter suas reivindicações atendidas.

Após isso o Prof. Rômulo fez uma fala ressaltando que as maiores mudanças que ocorreram no mundo a partir da segunda metade do século passado tiveram os jovens como protagonistas, bem como as principais lutas no país durante esse período. Ressaltou ainda que os jovens de Guarulhos tem muitas reivindicações a ser atendidas como por exemplo a criação de faculdades públicas  de medicina e saúde na cidade (veja mais aqui) e reforçou o convite à juventude presente a participar da 2ª Conferência Municipal da Juventude, que ocorrerá na cidade em breve.

Por fim, houve um debate entre o palestrante e os ouvintes sobre juventude e política. O que ficou claro é que desde muito tempo ouve-se dizer que a juventude é alienada e indisciplinada (desde o berço da democracia na Grécia Antiga pelo menos) e sempre a juventude conseguiu provar o contrário. É necessário, neste momento, que a juventude guarulhense faça o mesmo e ocupe o espaço que lhe é de direito, participando das conferências e pressionando o poder público para que seus direitos sejam atendidos.




Você pode deixar um comentario, or trackback from your own site.

Deixe um comentário


Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto