O que leva uma pessoa a se tornar dependente do álcool e de outras drogas?

Prevenção é o melhor tratamento

Prevenção é o melhor tratamento

Observando os padrões de consumo de álcool e drogas podemos distinguir dois tipos básicos de usuários: pessoas que se tornam facilmente dependentes e as que não. O que diferencia o primeiro caso do segundo?

Em publicação do COMUDA1Conselho Municipal de Políticas Públicas de Drogas e Álcool de São Paulo – a dependência é causada por uma série complexa de fatores. Questões problemáticas ligadas a fatores psicológicos, fisiológicos e sociais estão entre as principais características presentes em pessoas potencialmente dependentes. Pessoas com maior propensão à dependência, no geral, apresentam problemas com depressão, ansiedade, pré-disposição genética, sofre violência ou exclusão social, sofre pressão do grupo de convívio, entre outros fatores, apenas para citarmos alguns exemplos. Pessoas que apresentam algumas destas características têm uma probabilidade bem maior de vício em substâncias químicas do que outras.

Como o uso dessas substâncias se inicia, na grande maioria dos casos, na infância e na adolescência, a responsabilidade pela educação preventiva precisa ser compartilhada por pais, professores, entidades da sociedade civil (como igrejas, por exemplo) e dos governos. Todos exercem um papel importante na prevenção. A criança e o jovem estão em fase de formação, e neste processo, estão constantemente em contato com o mundo buscando experiências. É uma curiosidade natural de sua formação. O papel dos responsáveis é de apresentar de forma convincente os malefícios que o uso pode trazer, e principalmente, verificar se os elementos dos fatores de risco ao vício não estão presentes. Fatores de risco ao vício são características que indicam a propensão da pessoa à dependência. Veja abaixo um quadro resumido dos principais fatores de acordo com o COMUDA.

Prevenção a dependência

A pessoa só se torna dependente das drogas ou do álcool se ela usar. Sendo assim, a melhor forma de prevenir é nem experimentar, principalmente se ela já tiver uma pré-disposição ao vício.

O vereador Prof. Rômulo desenvolve trabalhos de prevenção e tratamento de dependentes químicos desde 2009, quando se tornou suplente na Câmara Municipal de Guarulhos. Já apresentou projetos de leis sobre o tema, e em suas escritórios políticos são realizadas reuniões com familiares e com a comunidade para prevenção. Os trabalhos nas áreas de esporte, com futebol e karatê, e educação, com o Cursinho Comunitário Pimentas, são outras atividades que previnem o uso de drogas.

 Outros posts

post lei dependecia quimica familiarespalestra comissão




Você pode deixar um comentario, or trackback from your own site.

Deixe um comentário


Desenvolvido para WordPress | Desenhado por: Douglas Lotto